menu

Image Map

19/01/2018

Resenha | Sob os olhos do delírio- Fábio de Andrade

Vocês já sentiram dificuldade pra fazer uma resenha? Porque vou dizer uma coisa pra vocês, essa me custou, e não digo isso de uma maneira ruim, pelo contrário, tive que ficar dias remoendo as palavras lidas.Mas por fim, eis a tal.

Sob os olhos do delírio está divido em três contos:
➸ O horrível fim de José de Alencar (que não é o autor, nem se iludam, kkk)
➸ Em casa
➸ Obmen-01

~~~~~~~~~~~~~~😰~~~~~~~~~~~~~~

O primeiro conto começa com o senhor Alencar escrevendo uma carta na qual conta os fatos horrendos que ele viveu nos últimos dias.

"Eu era um quase velho normal, até chegar em frente a sentinela da rua Moscoso, a recém abandonada casa 89."

José de Alencar tem 70 anos e, em uma caminhada que resolve dar certa manhã, acaba sendo atraído por uma casa abandonada. Por causa de uma chuva, ele decide entrar, mas é a curiosidade que fala mais alto do que a necessidade (e nesses momentos a gente grita pros personagens saírem, né? Mas eles são teimosos, assim como nós que não desgrudamos os olhos das páginas, mesmo sob o conselho do narrador dizendo pra não continuarmos. Achei isso massa).

Ao abrir a porta da casa abandonada, José de Alencar abre a porta do horror. O negócio já tava se mostrando ruim desde o exterior, começando pela aldrava de bronze com um cachorro alado (negócio bizarro, zulive, meu povo) e a cor da casa: vermelha. Eu sabia que ia dar treta, mas Alencar não me escutou.

Enfim, dentro da casa acontece o maior espetáculo de horror e quando pensamos que era tudo alucinação do velho, Fábio joga uma batata quente em cima de nós, e descobrimos que o velho realmente tinha razão em ficar tão alucinado. Eu fiquei: o queeee?

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~😰~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Em "Em Casa", vamos acompanhar a história de Alfredo, um senhor de 60 anos e que é casado com Lúcia. 

"Não seja tolo, Alfredo. Daqui a pouco já estaremos em casa."

Acompanhamos a agonia do persongem para visitar sua esposa, sentimos seus sentimentos de saudade, o seu amor, e sua corrida para chegar à sua senhora, e é nesse ponto que está o impacto do conto, quando fazemos uma grande descoberta. 😱

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~😰~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

"Foi então que percebi que a loucura e a paixão são duas irmãs egocêntricas."

O último conto é mais voltado pra ficção científica. Nikolai trabalha como enfermeiro em um hospício russo, Muskov, mas ele começa a nos narrar sua história preso em uma cela do Muskov, na qual está armando um plano, com ajuda de Dimitri, um paciente, para salvar sua amada Nadezkha. Ela entrou no hospício quando ainda ele era enfermeiro e Nikolai acabou se encantando pela jovem. Mas certo dia descobriu que o governo queria recrutar pacientes para experimentos com relação a personalidades, tendo controle delas através de comprimidos, e Nadezkha estava nessa lista, então para salvá-la ele teria que entrar também. Enfim, é um conto bem doido e no final você se pergunta: quem é o mais pirado, Nikolai, Nadezkha, eu ou o escritor? haha.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~😰~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Os contos estão bem escritos e o Fábio consegue nos prender. Fiquei agoniada com o primeiro conto, queria logo saber o que Alencar tinha pra revelar, mas quando ele o fez, não sabia o que pensar. Uma característica que me pareceu interessante foi a questão do narrador, todos em 1ª pessoa, dialogar com o leitor. Ele nos aconselha e parece conversar conosco, e isso nos aproxima e nos faz mergulhar na história. Ele atrai nossa atenção e no final nos joga uma bomba.

Fábio consegue mexer com nossas emoções, explorar nosso medo, faz com que nos sintamos na pele do personagem e implorar por socorro. Ele brinca com nossa sanidade, em certos pontos tudo me parecia confuso, mas quem disse que a loucura, o medo, é linear? haha. Acho que o título faz juz aos contos, inclusive a disposição de palavras já nos mostra que o que vamos ler está longe de ser "reto", "perfeito", "certo".  Seus contos têm uma narrativa mais tranquila no início, se movimenta no meio e explode no final. É uma escrita que flui e nos faz agonizar. Confesso que, apesar de curtos, demorei dois dias pra ler os contos por conta da densidade das cenas, das informações. É o tipo de escrita, de hitórias, que exige um leitor ativo, que construa um significado que talvez não esteja ali, ou que enlouqueça tentando, haha. E se eu pudesse escolher um dos contos, escolheria o primeiro. Aquele final me abalou, haha, 😰 tive que reler, gente.

Bem, agora só me resta recomendar muitooo a obra e deixar que vocês tirem suas próprias conclusões. Quem é amante de terror, vai gostar com certeza.

Vocês podem conhecer mais sobre o autor e seus escritos acessando o INSTAGRAM e o BLOG, e até solicitar ao Fábio os contos. Ele é muito amor, gente.

Um abraçao e até mais, se Deus quiser. 💗

Classificação:
🕮🕮🕮🕮🕮
Autor: Fábio de Andrade
Ano: 2017
Páginas: 26

10 comentários:

  1. Mas que resenha linda, Mirelle! Fico muito orgulho e feliz em saber que a obra te agradou dessa força. Muito obrigado pelo carinho e apoio <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhh, obrigadaaaa <3
      Sim, amei muito seus contos.

      Beijos

      Excluir
  2. Ooii Mih. Eu amei esses contos e achei todos bem criativos, meu favorito foi o Obmen. Concordo com tudo que disse neste post. O Fabio foi arrasador.
    Beijos.
    Blog: fanficcao.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii, Jess.
      Ahhhh, que bom que gostou também. <3
      Beijos

      Excluir
  3. Eu li esses contos no ano passado e gostei bastante também Mi :)
    Tive a mesma sensação, que eles começam super calmos mas seguem um crescimento na narrativa e explodem MESMO no final!!
    É sensacional o lado psicológico de todos os contos e realmente me perguntei quem de nós era mais doido... hahahaha

    osenhordoslivrosblog.wordpress.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Mirelle, tudo bem? Eu já passei por isso, fiquei vários dias sem conseguir escrever a resenha de um livro mesmo tendo amado a leitura, parece que as palavras para descreve-lo fugiram da minha mente. Parabéns pela resenha, fiquei com vontade de conhecer mais sobre o escritor.
    Beijos e abraços!
    http://vickyalmeida.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiii, Vivi, tudo ótimo <3
      Siiim, me acontece com muita frequência, incrível, né?
      Obrigadaaaa. os contos são maravilhosos, é só pedir ao Fábio que ele disponibiliza. <3

      Abração ^^)

      Excluir
  5. Oi Mi!
    Gente, tô chocada com esse livro, tô tipo, é o quê?!?
    A-D-O-R-E-I!

    Beijoooo 😍

    ResponderExcluir

Olá! Seja muito bem-vindo a este espaço, que é nosso!
Deixe seu comentário e clique em "Notifique-me" para podermos conversar; são bem-vindas críticas construtivas, mas não xingamentos. Deixe também o link de seu blog, se tiver, para que possamos lhe retribuir a visita e segui-lo.
Um abração!

© ♥ Eu Sou Um Pouco De Cada Livro Que Li ♥ - 2016. Todos os direitos reservados.
Designed by: Amanda Hauanne e Mirelle Almeida. Cabeçalho by: Edu Anjos.
Tecnologia do Blogger.